REINICIE SEU CÉREBRO E CONTROLE PENSAMENTOS E EMOÇÕES

Neste artigo publicado em Inglês pelo site THE BEST BRAIN POSSIBLE (link), a autora sugere algumas práticas para todas as pessoas que querem se tornar mais conscientes de seus processos pessoais e controlar sua mente para terem uma vida mais harmônica e produtiva, se livrando de pensamentos impulsivos e repetitivos, focando no momento presente e no que realmente importa. São dicas simples e ótimas e deveriam ser aplicadas por todos de maneira natural.

No dia-a-dia como terapeutas, nos deparamos com diversas situações que poderiam ter sido evitadas se as pessoas tivessem mais consciência sobre o poder que possuem sobre seus pensamentos, sua mente. Boa parte dos processos ligados a miasmas crônicos, quadros crônicos de negatividade e obsessão começam justamente na qualidade dos pensamentos. Crenças pessoais passadas por gerações, nos fizeram pensar e acreditar que somos indignos, pecadores, ou que precisamos “dar o sangue” para conseguirmos algo de bom na vida, entre alguns exemplos. E tantos outros pensamentos inseridos desde crianças, que nos fazem ter medo da vida. Medo de se machucar, medo de ficar doente, medo dos animais, medo de tudo. E o mundo se torna um cenário de perigos constantes.

Algumas situações ligadas à negatividade, porém, têm raizes mais profundas, como contratos ancestrais espirituais que impedem que o indivíduo se desenvolva em um ou vários aspectos da vida. Muitas vezes essas memórias ficam impressas em seus corpos sutis, criando um efeito de ressonância, que como resultado, acaba dificultando os tratamentos e os esforços para criar uma vida melhor. Mas, uma coisa é certa. O trabalho individual, o esforço e determinação de se criar um novo padrão de pensamentos e sentimentos é fundamental para qualquer estágio da vida e para qualquer processo terapêutico.

Tomar consciência das formas-pensamento e formas-sentimento que criamos é um passo fundamental para quem está buscando limpar contratos de aprisionamento (contratos religiosos, contratos de sofrimento e submissão, etc.) e juntamente com seu ancoramento (guias, guardiões, mestres pessoais) iniciar uma nova caminhada por uma existência mais harmônica e produtiva, nesta e em realidades futuras. Tudo se (re)inicia quando você se torna consciente da situação, assumindo a responsabilidade pela mudança.

Boa leitura e boas práticas:

Você possui a capacidade de esculpir sua forma física assim como o funcionamento de seu cérebro todos os dias por causa da neuroplasticidade, a capacidade cientificamente comprovada que explica como as experiências, comportamentos e pensamentos alteram o seu cérebro. Na maioria das vezes, a mudança neuroplástica acontece inconscientemente como resultado de padrões de pensamento e comportamentos habituais. Especialmente quando passamos a vida no piloto automático.

Ao viver assim, deixando seu cérebro intimidar você e comandar o programa, você pode achar que não tem controle sobre sua própria mente ou vida. Mas a boa notícia é que existem passos cientificamente comprovados que você pode tomar para orientar a sua mente e a sua vida … que mudam permanentemente o seu cérebro.

Você não deve acreditar sempre no seu cérebro

Se você é como a maioria das pessoas, seu cérebro está cheio de pensamentos tagarelas, crenças e memórias, que são na sua maioria negativas e de sua infância. Este material está geralmente escondido de sua percepção consciente e não pode ser diretamente medido ou recuperado. E ainda é muito real e tem um enorme impacto na sua vida e felicidade.

No livro “Você não é o seu cérebro” (You Are Not Your Brain), Jeffrey Schwartz e Rebecca Gladding, chamam essas “mensagens mentais enganosas” que definem como:

Qualquer pensamento falso, impreciso ou impulso, urgência ou desejo que o afaste de suas verdadeiras metas e intenções na vida.

As mensagens enganosas do cérebro formatam um ciclo vicioso que pode causar danos devastadores, resultando em depressão, ansiedade, problemas de relacionamento, isolamento, vícios, hábitos não saudáveis ​​e muito mais.

O ciclo começa com um pensamento que causa desconforto e afasta você de seus objetivos e valores. Esses pensamentos são gerados a partir de sua mente automática, muitas vezes referida como conversa interna ou crítica interna negativa e são compostos de memórias implícitas e crenças aprendidas de seu passado. Algumas mensagens cerebrais enganosas comuns são:

  • Eu não sou bom o suficiente.
  • Eu devo / não devo ter, ser, fazer…
  • Eu sou uma pessoa má.
  • Eu não mereço ser feliz.
  • Eu não posso fazer isso / conseguir isso …
  • Eu quero fugir.

O pensamento pode ser acompanhado por uma sensação física ou um estado emocional. Por exemplo:

  • Coração batendo
  • Frio no estômago
  • Suor
  • Ansiedade
  • Falta de esperança / impotente
  • Ter um desejo por algo ou urgência em agir

E no esforço para aliviar a sensação desagradável ou emoção negativa, você normalmente se comporta de maneira automática e habitual. Em muitos casos, você nem está consciente de sua reação ou dos motivos por trás dela. Algumas reações habituais podem incluir:

  • Uso de drogas ou álcool
  • Comer demais ou deixar de comer
  • Compras / gastar dinheiro / jogos de azar
  • Sexo compulsivo
  • Comportamentos de isolamento
  • Atos repetitivos (verificar e-mail e mensagens o tempo todo, fechaduras, etc)
  • Pensamentos repetitivos ou preocupação sem motivo real

(O ciclo de mensagens enganosas do cérebro)

Os autores fazem a distinção entre emoções e sensações emocionais e enfatizam a importância de conhecer a diferença. Para eles, uma emoção é baseada em um evento real proporcional ao acontecimento e não deve ser evitada, mas experimentada e processada de forma construtiva. Uma sensação emocional é um sentimento baseado em uma mensagem cerebral enganosa e leva você a agir de maneiras doentias. É como a diferença entre se sentir triste porque seu animal de estimação morreu e se sentir triste porque você se sente indigno de amor e como ninguém se importa com você.

Quatro etapas da reformulação do pensamento

Na década de 1990, Jeffrey Schwartz, um psiquiatra pesquisador, combinou seu interesse pela filosofia budista com sua pesquisa de nueroatonomia e desenvolveu um método de Quatro Passos para alterar com sucesso o comportamento de pessoas com transtorno obsessivo compulsivo (TOC). O programa Quatro Passos tornou-se o tratamento estabelecido para o TOC e verificou-se que ele altera fisicamente o cérebro em estudos que usam escaneamentos cerebrais.

A boa notícia é que o processo de ressignificação do pensamento pode ser usado como um autotratamento para treinar qualquer cérebro a se livrar de padrões e comportamentos de pensamento indesejados ou doentios, de suaves a moderados. Quando os sintomas são graves e debilitantes, as pessoas podem não ser capazes de focar sua atenção o suficiente e se beneficiariam do método como parte de um programa estruturado de terapia profissional.

Os quatro passos, que são realmente apenas uma fórmula para criar atenção plena (mindfulness) aplicada, envolvem aprender a focar sua atenção e modificar seu pensamento de maneiras benéficas que o apoiem ​​e capacitem. Com o tempo e com a repetição, o processo muda seu cérebro fisicamente e operacionalmente através da neuroplasticidade. Os quatro passos são:

MUDE O RÓTULO – Tome consciência e identifique mensagens mentais enganosas e sensações desconfortáveis. Conscientemente, coloque um rótulo em sua experiência enquanto ela está acontecendo. “Estou me sentindo ansioso agora porque estou pensando em tudo o que poderia dar errado.” “Estou me sentindo isolado porque acredito que não sou digno de amor.”

REESTRUTURE – Mude sua percepção da importância das mensagens mentais enganosas. Perceba que elas são simplesmente produtos do seu cérebro e que você não precisa acreditar nelas. Você faz isso por meio da atenção plena e consultando o que Schwartz se refere como seu “advogado sábio”.

O ato de remodular ou enquadrar a situação sob um ponto de vista diferente também pode ser realizado reconhecendo suas distorções cognitivas, como o raciocínio preto e branco e o raciocínio com suas emoções. Por exemplo, se você está tendo a sensação de que algo está errado, você reconhece o sentimento e se pergunta “algo realmente está errado ou é apenas o meu cérebro?” Algo pode estar errado, mas não conclua automaticamente que é apenas por causa do sentimento.

MUDE O FOCO – Nos dois primeiros passos, você limpa seu campo cognitivo. Então, você foca sua atenção no momento atual e na direção que você quer ir e conscientemente faz algo construtivo. Esse passo pode ser tão simples quanto direcionar seus pensamentos de volta ao presente ou engajar-se em uma atividade que seja saudável e produtiva – mesmo enquanto as mensagens enganosas do cérebro ainda estiverem lá incomodando você. É através do redirecionamento de sua atenção que o cérebro é reconectado.

No artigo “Preste atenção”, o Dr. Rick Hanson PHd escreve: Em particular, devido ao que é chamado de “neuroplasticidade dependente de experiência”, aquilo onde você mantém atenção tem um poder especial de mudar seu cérebro. A atenção é como uma combinação de holofotes e aspiradores de pó: ela ilumina o que está depositado e depois o suga para seu cérebro – e para seu ser.

REVALORIZE – Quando você completa os três primeiros passos regularmente, o quarto passo começa a acontecer quase automaticamente como resultado de novos padrões de pensamento. Você começa a ver pensamentos, impulsos e urgências como eles realmente são: sensações causadas por mensagens mentais enganosas que não beneficiam você.

No vídeo abaixo, “4 etapas para mudar seu cérebro para sempre”, Dr. Schwartz diz que esta etapa final … conecta seu advogado sábio em seu centro de hábitos. Este é basicamente um mecanismo de feedback positivo que permite que você reinicie seu cérebro continuamente de uma forma funcional cada vez mais adaptável, que é a marca da neuroplasticidade autodirigida.

Sua biologia não é seu destino

Só porque você teve pensamentos, impulsos ou se comportou de certas maneiras no passado – ou por quase toda a vida – não significa que você tenha que ser assim para sempre. Você tem o poder de mudar sua vida e seu cérebro. Sua biologia, incluindo seu cérebro, células e genes, pode ser influenciada pela maneira como você vive. O seu maior aliado ao fazer uma mudança é a sua mente. Embora existam muitas definições da mente, os autores a definem como: “A mente está envolvida em ajudá-lo a focar sua atenção de forma construtiva.”

Quando você aprende a focar sua atenção de maneiras positivas e benéficas que o fortalecem, você realmente reconecta seu cérebro para criar novos padrões de pensamento e comportamentos.

(ligue as legendas automáticas nas configurações do vídeo)

⇒ CONHEÇA O ATENDIMENTO COM A CURA QUÂNTICA ESTELAR – COM MARCELO SOUZA OU ELIANA ROCCA

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s