MISSÃO PESSOAL SEM VALORES PESSOAIS= ILUSÃO

Eliana Rocca – 30/01/2022

Assistindo um vídeo da Professora Lucia Helena Galvão (link), ouvi uma frase genial, onde ela diz: “no momento da sua morte, você vai desejar ter desenvolvido o poder da síntese. Para resumir em suas últimas palavras a razão de sua vida e o que fez com o que lhe foi dado.”

Nos atendimentos, o que mais ouço são pessoas querendo saber o motivo de terem encarnado. Sua missão ou propósito. Normalmente, estão envolvidas em diversas tarefas que acreditam não fazer parte desse propósito original.

Como se sua missão estivesse escrita nas estrelas, em algum oráculo mágico. Ah, ilusão, pura ilusão.

Costumo dizer que não há missão. O propósito se cria através dos seus valores internos. Se você não sabe quais valores o guiam, ficará muito difícil definir seu propósito.

Já expliquei várias vezes sobre o processo encarnacional e suas terríveis falhas e mentiras, então não imagine que investigar seu passado em outras vidas irá trazer qualquer pista. Trará apenas hologramas e a repetição de dogmas e programações de aprisionamento.

Então sugiro um exercício. Escreva os três valores principais que norteiam sua vida e analise se realmente você vive de acordo com eles. Começa aí o exercício da síntese. Se você precisa explicar muito, dar voltas, aplicar teorias quânticas, justificativas psicológicas ou culpar alguém, apague tudo e recomece.

Neste exercício você está sozinho. Não há família, não há governo, não há religião, não há nada que te impeça de viver de acordo com seus valores. Só você mesmo.

Os meus, por exemplo, são Verdade, Liberdade e Justiça. Desde muito pequena esses valores me orientam e me atormentam, pois não é fácil buscar a verdade, não importa o quanto doa, se desapegar de vários conceitos humanos para ser livre e permitir que os outros sejam livres e estar o tempo todo alerta para não cometer injustiças. Por muito tempo me deixei corromper pelo sistema para garantir um emprego, viver em sociedade, fazendo de conta que concordava com muita enganação do meio corporativo, achando que quem estava tomando certas decisões eram meus superiores, mas euzinha não tinha nada a ver com tanta falcatrua e interesses sujos. Fui aprendendo e pagando o preço por certas decisões, ou pela falta de decisão, quando acreditei que o Universo decidiria por mim.

Até o momento em que minha consciência superior me cobrou essas diretrizes. Foi aí então que fui criando um caminho novo, passo a passo, dia a dia, retomando meu compromisso com esses valores. Não com uma missão, com um mestre, com uma ordem ou hierarquia espiritual. Mas comigo mesma.

Você pode viver dentro de outros valores, como Fraternidade, Altruísmo, Educação, etc. O que importa realmente é que você busque este poder de síntese e viva cada dia, cada momento, executando cada tarefa com dedicação, tirando aprendizados de todas as situações que a vida apresentar. Seja limpando a casa ou administrando uma grande empresa. São os seus valores que darão sentido, ou seja, orientação para sua vida.

Não entregue a ninguém a responsabilidade e o privilégio de descobrir os valores que guiam sua vida. Não há caminho fácil. Não há atalhos.

São esses valores que serão perpetuados mesmo depois de sua morte. São esses valores que sua alma irá absorver como aprendizado e serão úteis para um novo mundo, uma nova realidade, uma nova consciência que irá ocupar um novo corpo, na dimensão e realidade que for. São esses valores que irão elevar sua consciência para sair da matriz de controle planetário que se alimenta de tanta negatividade e aprisiona as almas por ciclos encarnacionais infindáveis. São seus melhores valores humanos, uma vida valorizada, que são desejáveis para a rede de consciências que forma seu Eu Sou, Mônada e Supramônada. É a somatória de experiências com valor que contam.

Não quantas horas você ficou no sofá perdido em pensamentos degradantes, absorvido pela TV, redes sociais, culpando o mundo por falta de oportunidades. Nem as horas dedicado aos outros, vivendo a vida dos outros e esquecendo da sua.

Não há mestre, deus, orixá que irá te salvar.

Seus valores, sim.

A espiritualidade consciente, sem dogmas, sem medo e culpa é absolutamente essencial neste processo de descoberta de valores internos, pois é necessário libertar-se de muitas crenças universais que aprisionam e incutem hologramas (falsos valores) na humanidade.

Conheça o Método Omrom, que certamente será um grande aliado em seu processo pessoal.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s