DEPRESSÃO NÃO É DOENÇA. É UM RÓTULO SEM SENTIDO, ATÉ QUE VOCÊ ENCONTRE O SIGNIFICADO. PARA VOCÊ.

Depressão, ansiedade, medo, stress, e tantos outros fatores da vida moderna têm sido vistos e encarados como “normais”. E quanto mais acreditamos que é normal viver num mundo doente, menor a chance de termos uma vida plena. E ainda menor, muito menor, a chance de conseguirmos nos conectar com nossa real espiritualidade. Muitos pregam que é através da dor que conhecemos a deus, mas a verdade é outra. É humanamente impossível mantermos uma vibração positiva, o bom humor e a fé na vida quando estamos em sofrimento. Com a qualidade energética baixa, atraímos energias de igual valor. E assim ficamos mais suscetíveis a formas-pensamento e sentimento negativas, a elementais e obsessores. Por isso compartilhamos com vocês o artigo de uma médica americana que possui uma visão holística do ser humano e traz sempre excelentes matérias sobre como buscar uma vida mais feliz com tratamentos médicos alternativos aos alopáticos, com resultados bem mais efetivos. Neste artigo, ela afirma que depressão não é doença. É um conjunto de sinais, de sintomas, que demonstram que o corpo e a alma precisam de ajustes. E essas mudanças precisam ser encaradas com coragem e determinação.

AS MUITAS CAUSAS DA DEPRESSÃO

(Artigo traduzido do site da Dra. Kelly Brogan – THE MANY ORIGINS OF DEPRESSION, com links para os diversos estudos científicos relacionados – em Inglês)

O que é depressão?

Seria depressão a falta de ânimo, uma incapacidade de participar de “atividades normais da vida” ou surtos de tristeza inexplicáveis? Apesar de sua classificação clínica singular, a depressão se apresenta de formas diferentes para cada pessoa. Como Leo Tolstoy citou em Anna Karenina, “Todas as famílias felizes são iguais; cada família infeliz é infeliz à sua maneira.”

Enquanto todas as famílias felizes não são necessariamente iguais, este ditado fala a verdade em termos de depressão. Os sintomas depressivos de cada pessoa – lembre-se, a depressão é um sintoma, não uma doença – dependem de circunstâncias específicas, da saúde corporal, da história emocional e das crenças mantidas. À medida que o modelo de depressão relacionado à serotonina continua a perder sua influência na psiquiatria convencional, uma teoria da depressão como incompatibilidade evolutiva surgiu. Nesta teoria, a depressão é o resultado da vida moderna; nós não conseguimos evoluir vivendo dentro do contexto de toxinas ambientaisvida isolada e estresse quase constante.  Alguns argumentam que a depressão é uma resposta a essa incompatibilidade, também chamada de transtorno de déficit paleo, e a depressão é simplesmente uma mensagem de nossos corpos tentando nos proteger da loucura do mundo moderno.

No entanto, até mesmo a teoria do desajuste evolutivo baseia-se na suposição perigosa de que toda depressão é a mesma: que a depressão é uma doença, com uma origem e um conjunto universal de sintomas. Qualquer pessoa que tenha sido afetada pela depressão desafiará essa suposição. A depressão pode ser causada por uma constelação de fatores que causam inflamação crônica – alimentos inflamatórios , medicamentos como a pílula anticoncepcional , exposição solar reduzida e solidão, para citar alguns – e manifesta-se de maneira diferente em pessoas diferentes. Alguns dos sintomas que qualificam uma pessoa com um diagnóstico de depressão parecem completamente paradoxais: aumento e diminuição do apetite, insônia ou fadiga, agitação motora ou prejuízo. Mesmo em uma pessoa, diferentes sintomas depressivos podem aparecer em momentos diferentes.

Um recente artigo científico intitulado “Subtipagem de depressão baseada em psiquiatria evolucionária: Mecanismos próximos e funções finais” tenta reclassificar a depressão em doze subtipos. 1 Para cada um desses subtipos, os pesquisadores propõem diferentes causas para os sintomas depressivos, bem como as possíveis razões pelas quais esses subtipos evoluíram e os objetivos que eles servem. Nesse contexto, a depressão pode ser:

  1. uma adaptação benéfica que efetivamente aborde um problema específico
  2. uma adaptação que não resolva o problema
  3. um subproduto de outras adaptações ou
  4. um estado patológico geral que não serve a nenhum propósito. E é prejudicial.

Os doze subtipos propostos de depressão

Doze causas da depressão explicadas pelos cientistas

Na depressão induzida por infecção, os sintomas resultam da inflamação subjacente. Esta classificação é apoiada por estudos que mostram que os agentes anti-inflamatórios reduzem os sintomas da depressão. 2 Além disso, o “comportamento doentio” da inflamação crônica, incluindo a abstinência social, pode piorar a depressão.

Estresse a longo prazo ativa o sistema imunológico, levando à inflamação crônica que cria sintomas depressivos. Por que o estresse ativaria o sistema imunológico? Por uma boa razão, na verdade – em nossa história evolutiva, o estresse significava uma probabilidade maior de sermos feridos, e nosso sistema imunológico se intensificava para se proteger de infecções que pudessem resultar dessas feridas. Mas hoje em dia, o estresse raramente é causado por um perigo verdadeiro. Em vez disso, o estresse vem de longas horas de trabalho (contra os ritmos circadianos), da pressão para cumprir prazos e preocupações financeiras. 3 A resposta da inflamação ao estresse parece ser um desencontro evolutivo; a resposta imune que nos serviu durante séculos não é mais benéfica.

No mundo ancestral, a solidão significava literalmente a morte. Se você fosse separado da tribo, estaria vulnerável a predadores e outras forças da natureza.  A solidão é uma mensagem poderosa e protetora que nos impele a buscar a companhia dos outros, o que foi crucial para a sobrevivência por muitas gerações. Embora a solidão seja reconhecidamente menos perigosa agora, esse medo permanece impresso em nós e leva à depressão induzida pela solidão.

As pessoas que passaram por eventos traumáticos significativos têm maior probabilidade de serem diagnosticadas com depressão, o que os pesquisadores chamam de depressão induzida por trauma. De fato, um estudo com quase 700 pacientes aleatoriamente selecionados com depressão descobriu que 36% deles também foram diagnosticados com transtorno de estresse pós-traumático (TEPT), 4 e uma grande meta-análise de 57 estudos revelou que a comorbidade (correlação de doenças) de depressão e TEPT foi de 52%. 5 Como aqueles que sofrem de solidão, as pessoas com TEPT apresentam níveis elevados de marcadores pró-inflamatórios. 6

Os sintomas depressivos podem resultar de conflitos nas hierarquias modernas, como o local de trabalho, os grupos sociais e nas famílias. Humanos e animais sociais estabelecem hierarquias, e aqueles que estão no topo desfrutam de muitos benefícios. Portanto, todos nós queremos estar em uma posição hierárquica confortável para atender às nossas necessidades. Se não alcançarmos nosso lugar desejado na hierarquia, nossa autoestima será prejudicada.

Conflitos de hierarquia, como o desemprego, 7 intimidação, 8 e luta por objetivos de carreira inacessíveis 9 estão todos associados com a depressão.

O luto é um fator comum nos diagnósticos de depressão. Até 20% das pessoas que perderam um ente querido e estão sofrendo, estão com o rótulo de depressão. Mesmo nos animais, perder um parceiro, irmão ou filho leva a sintomas depressivos. 10

Da mesma forma, a rejeição romântica pode causar sintomas depressivos. Os pesquisadores descobriram que, após dois meses, 40% das pessoas que foram deixadas por seus parceiros românticos apresentaram sintomas de depressão clínica. 11 A tristeza após um rompimento pode indicar amor verdadeiro e desapontamento, e esses sentimentos também podem ajudar a fazer escolhas mais alinhadas em relacionamentos românticos futuros.

Seis meses após o parto, 10-15% das mulheres são diagnosticadas com depressão pós-parto. Os sintomas da depressão pós-parto incluem choro, desesperança, raiva e perda de interesse pelo novo bebê. Muitos estudos indicam que as mães que sentem que não estão recebendo apoio adequado do pai ou de sua família são mais propensas a serem diagnosticadas com depressão pós-parto. 12 Isto é, os sentimentos de sobrecarga, cansaço e esgotamento da mãe são frequentemente categorizados como depressão pós-parto. Há a hipótese que os sintomas da depressão pós-parto podem servir como um sinal de que a mãe precisa de mais apoio.

Transtorno Afetivo Sazonal (SAD), também chamado depressão sazonal, é um transtorno de humor que atinge uma pessoa na mesma época a cada ano, geralmente no inverno. Uma pessoa diagnosticada com SAD exibe fadiga geral, diminuição da libido e aumento do apetite por alimentos ricos em amido. O TAS é mais frequente em pessoas com cronotipos noturnos, e é necessário buscar tratamento terapêutico para resolver os sintomas.

A depressão quimicamente induzida é um subtipo de depressão que resulta do abuso de substâncias, como álcool ou cocaína, ou um efeito colateral de medicamentos como os benzodiazepínicos. Sim, um efeito colateral dos medicamentos ansiolíticos e antidepressivos pode ser aumentar ainda mais a depressão. Este tipo de depressão parece resolver quando as pessoas param de ingerir drogas ou álcool. 13 Além disso, como muitas pessoas que se sentem tristes se automedicam com o álcool, o abuso de álcool pode confundir outros fatores causadores de sintomas depressivos.

Curiosamente, se acumulam evidências que substâncias tóxicas ambientais, como metais pesados, compostos neurotóxicos, plásticos e pesticidas, também podem causar sintomas depressivos. 14,15

Ser diagnosticado com uma doença como Alzheimer, enxaqueca e câncer aumenta o risco de também ser diagnosticado com depressão. De fato, quase dois terços das mulheres que sofrem de câncer de mama também são diagnosticadas com depressão. 16 Naturalmente, o diagnóstico de câncer é traumático e causa muitos tipos de ansiedade, variando de financeira a emocional, e os tratamentos de câncer podem causar mais danos, aumentando a carga de estresse.

Em geral, a depressão é um rótulo sem sentido até que você encontre o seu significado pessoal.

Este artigo apresenta 12 possibilidades apoiadas por pesquisas que podem ser a causa básica dos sintomas depressivos – e provavelmente há mais de doze. Evidências científicas continuam a mostrar que a depressão é um sinal de desequilíbrio, não uma condição genética hereditária que você é incapaz de mudar. Desequilíbrios podem ser causados ​​por alimentos inflamatórios , toxinas, medicamentos, eventos da vida como trauma e estresse – e tomar um antidepressivo convencional é como desligar o alarme de fumaça e ignorar o fogo. Perca o medo e torne-se mais curiosoComprometa-se a conhecer o seus sintomas, percebendo que eles são apenas mensagens, reduza suas exposições tóxicasdiminua o ruído e explore a causa básica desses sintomas para encontrar a verdadeira cura.

Referências:

PARA ATENDIMENTOS COM CURA QUÂNTICA ESTELAR, ENTRE EM CONTATO.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s