O QUE SIGNIFICA SAIR DA DUALIDADE?

Que tal refletir hoje sobre DUALIDADE?

Nunca se falou tanto em “sair da dualidade” como nos últimos tempos, mas será que compreendemos o que isso significa? Dualidade não é sinônimo de algo negativo, mas tem sido usado como tal. É comum vermos a frase “sair da dualidade” como sinônimo de iluminação espiritual. Entre tantos outros termos utilizados de maneira indevida, este é apenas mais um.

Para tentar esclarecer essa questão, vamos inicialmente fazer uma viagem rápida, dos níveis mais sutis de consciência, até o momento atual. Imagine-se não com o corpo físico que você possui hoje, mas como uma consciência ilimitada, pura energia. Mas o que contém, o que delimita essa consciência?

Continuar lendo O QUE SIGNIFICA SAIR DA DUALIDADE?

MÉTODO OMROM 1 – NOVA TURMA EM MARÇO

Estão abertas as inscrições para a próxima turma do curso MÉTODO OMROM 1 com o facilitador Marcelo Souza.

O Curso Método Omrom I foi criado por Rodrigo Romo para qualquer pessoa interessada em saber mais sobre os assuntos relacionados ao autoconhecimento, espiritualidade, Teoria Quântica – como desenvolver sua intuição e criar uma vida mais harmônica. Para quem, provavelmente, já ouviu falar de diversas técnicas que utilizam a energia do pensamento e do Universo para gerar bem estar e prosperidade, mas não teve ainda a oportunidade de conhecer de forma clara e sem misticismos como essa energia pode ser útil no seu dia-a-dia.

Dentro dos conceitos da Cura Quântica Estelar, o professor Marcelo Souza irá explicar como a energia que sustenta todo o universo e nosso organismo, pode nos auxiliar no caminho do equilíbrio mental, emocional, corporal, espiritual e planetário.

Este curso não se limita somente aos símbolos. Um dos principais objetivos é transmitir os fundamentos dos trabalhos energéticos/espirituais. Um curso essencial e especial para todos os que buscam compreender o momento de transição que estamos vivendo e como a espiritualidade está nos auxiliando no nosso processo de despertar.

Faça logo sua inscrição, pois são poucas vagas. As turmas são reduzidas para que os alunos tenham oportunidade de interagir e esclarecer suas dúvidas.  Curso presencial em São Paulo.

⇒ SAIBA MAIS DETALHES SOBRE O CURSO

⇒ FAÇA SUA INSCRIÇÃO

 

MISSÃO DO CORPO X MISSÃO DE ALMA

Muitos trocaram a palavra “missão” por “propósito” por soar mais ameno e menos ameaçador, mas no fundo, cada um ainda se sente obrigado a identificar e alcançar uma “tal” missão de vida.

O problema não está no termo utilizado, mas no sentimento que o acompanha. Uma sensação de vazio e culpa por não estar fazendo o que deveria ou poderia e medo de estar chegando ao fim da vida sem ter feito seja-lá-o-que-você-veio-fazer-aqui.

Então, para ajudar a compreender este vazio, precisamos separar essa “missão de vida” em dois pilares fundamentais: Separe o “corpo” e a “alma” – apenas conceitualmente.

Talvez você não tenha se dado conta que o corpo e a alma podem ter objetivos diferentes e em vários momentos, podem ser conflitantes. E é este entendimento que irá ajudar a separar o que é ilusão, o que é condicionamento e o que faz efetivamente parte dos registros da alma.

Primeiro, alma é energia, é Luz. E como energia, carrega informação.

Informação de experiências vividas em outros planos, corpos, raças, planetas e sistemas. Carregando também a codificação do seu Eu Sou, Mônada e Supra Mônada. Ou seja, de sua origem ou Fonte Primordial. E consequentemente, do objetivo original traçado quando começou a se desdobrar em almas para ter experiências na matéria.

Só que ter acesso a essas informações é algo muitíssimo raro, especialmente na atualidade, porque vivemos num planeta projetado para desligar os seres humanos de sua origem primordial.

Então, adquirir a consciência sobre o projeto ou propósito da alma é como achar uma agulha no palheiro, especialmente porque a grande maioria de nós foi desviado de seu caminho quando começou a encarnar no planeta Terra. Ficamos presos devido a uma série de fatores, mas o que mais tem influência é o ciclo encarnacional que nos obriga através das crenças a encarnar indefinidamente neste mesmo planeta, repetindo os mesmos padrões. E a cada encarnação só acumulamos dívidas, como um cartão de crédito que nos cobra juros exponenciais, sem a menor chance de pagamento.

Infelizmente a humanidade exalta o sofrimento como meio de limpar ou saldar essas dívidas, reforçando ainda mais contratos de submissão e escravidão. Deixando os seres humanos ainda mais presos à roda de Samsara que há muito perdeu o sentido. A gente já falou sobre isso aqui.

Resumindo: conscientemente, a grande maioria dos humanos não tem a menor noção do que a alma veio executar neste planeta. Mas está tudo certo, porque existe muito trabalho a ser feito, uma vez que você entenda esse mecanismo…

Vamos agora olhar para o corpo biológico, que carrega uma pequena fração de informação da alma, sendo que a maior parte desses registros vêm dos ancestrais e do meio onde vivemos. Imagine um computador com vários anos de uso e vários usuários, diversos diretórios com infinitos arquivos. Apenas um número ridiculamente pequeno de arquivos pode ser considerado original “de fábrica”. Todo o restante, incluindo programas, aplicativos, rotinas e vírus foram instalados posteriormente. Tudo isso é a somatória do histórico de suas vidas passadas que reforçam contratos e situações traumáticas, por exemplo. Além do condicionamento criado nesta vida, pela educação imposta, influências religiosas, expectativas dos pais, amigos, parentes. Incluindo também a codificação genética recebida dos pais, avós, etc.

Por isso, quanto maior for o número de encarnações, maior a probabilidade de desconexão com o propósito original da alma.

alma originalmente não tem corpo, nem raça, mas assume uma determinada forma de acordo com a experiência a ser vivida. Ou seja, a alma não é humana nem se resume à experiência na Terra. Quando encarnamos dezenas ou, como a maioria da humanidade, centenas de vezes nesta mesma configuração, adquirimos muito mais os condicionamentos e objetivos exclusivos do sistema humano e de sua matriz.

Por isso, inicialmente, é fundamental avaliar os fatores ligados ao histórico do corpo quando quiser estabelecer seu propósito ou missão de vida. Tente classificar o quanto do que você acredita ser SUA missão é formado pela vontade, opinião, imposição de outras pessoas, instituições ou programas. Ou seja, é melhor começar este exercício utilizando o sistema de eliminação. Anote: “isto NÃO FAZ PARTE minha missão…”.

Acredite, este exercício já terá um efeito poderoso e será muito útil na caminhada pela missão ou propósito de sua alma.

Outro ponto primordial é compreender a influência religiosa sobre sua missão de vida. Muitos, mesmo sem uma religião formal, ainda são influenciados pela culpa e por contratos de submissão religiosa. Acreditando que sua missão foi estabelecida por uma consciência superior, ou que missão envolve obrigatoriamente o ato de “servir” alguém. O que por princípio é um erro, pois tudo o que tem a ver com submissão ou subserviência significará dependência e aprovação desta suposta consciência. 

A missão tem a ver com o que sua alma planejou experimentar. Ou seja, é uma experiência individual na busca da sua completude (= qualidade, estado ou propriedade do que é completo, perfeito, acabado).

Quebrar com dogmas provavelmente é o mais difícil (ou até impossível), porque a maior parte da humanidade acredita ser muito mais confortável seguir uma multidão e fazer parte de um rebanho, do que caminhar com as próprias pernas seguindo unicamente sua intuição e sua conexão de alma.

Vivemos dentro de um programa, que tantos chamam de matriz de controle. E para encontrar sua missão é fundamental inicialmente se distanciar/desconectar dessa matriz, ou você estará vivendo a missão de um grupo, instituição ou de algum “mestre” exterior. Se essa escolha for consciente, isso fará parte provavelmente da missão do corpo, que é temporária e mutável. Mas não necessariamente será sua missão de alma. Por exemplo: seguir mestres, sacerdotes ou gurus, escolher participar de algum grupo ou instituição e se dedicar a colaborar com alguma causa. Estas deveriam ser escolhas conscientes e não recursos para aplacar alguma culpa ancestral, buscar aceitação ou para barganhar com a espiritualidade. Essas “missões” têm uma grande chance de algum dia terminar em decepção.

Descobrir sua missão é se projetar para além do corpo físico, do ego, dos condicionamentos. É observar e aceitar sua sombra, para poder finalmente deixar sua própria luz brilhar. Parece clichê, mas fazendo uma analogia, o gradiente de luz deste planeta é tão baixo, que não é mais possível identificar os contornos do que é sombra e do que é luz. É preciso sair dessa matriz, elevar-se, trabalhar para que a sua luz aumente e só assim ser capaz de enxergar as sombras. E a partir destes contornos definidos, começar a traçar o seu caminho, se permitindo viver plenamente em conexão com você mesmo na totalidade de sua alma.

Então, se quiser fazer um exercício neste final de ciclo, escreva num caderno o que não te pertence, quais muros você construiu baseado na opinião alheia. E decrete: “Eu não sou o medo. Eu não sou a culpa. Eu não sou….”

E finalmente escreva todas as qualidades que você sabe que possui, para enfrentar os desafios do novo ano: “Eu Sou capaz. Eu Sou forte. Eu Sou amor. Eu Sou…, Eu Sou Luz!”

Que você encontre seu caminho, sua paz, sua verdade!

⇒ Cadastre seu email na aba “seguir” para receber mais artigos e a agenda de cursos de 2018. 

⇒ Para marcar um atendimento, clique aqui.

 

VIAJANTES DO TEMPO

Você já assistiu a série Travellers da Netflix? Não?

Caso contrário, aí vai um resumo (sem spoilers, prometo): É sobre um grupo de viajantes do futuro, que encarnam em pessoas a poucos segundos de sua morte. Eles vêm para o nosso tempo com o propósito de corrigir algumas situações, para que o futuro seja diferente. Cada viajante assume o corpo de uma pessoa alguns segundos antes de seu desencarne natural, adquirindo o comando deste corpo e de sua identidade. Ou seja, a alma deste corpo continua sua jornada, mas o corpo não morre, podendo ser habitado por esta nova consciência do futuro.

Continuar lendo VIAJANTES DO TEMPO

HIGIENE EMOCIONAL E ENERGÉTICA

Você cuida de suas emoções da mesma maneira que cuida de seu corpo?

(Ligue as legendas automáticas)

Neste vídeo o psicólogo Guy Winch faz uma reflexão importante sobre o cuidado que dispensamos às nossas emoções. Cuidamos de nossos corpos fazendo exercícios físicos, boa alimentação, cuidando da aparência e higiene. Mas gastamos pouquíssimo tempo de nossas vidas cuidando da higiene emocional. Passamos mais tempo escovando os dentes do que limpando as emoções nocivas.

Continuar lendo HIGIENE EMOCIONAL E ENERGÉTICA

O PODER DO PENSAMENTO X ENERGIA ALHEIA. COMO LIDAR COM ELA?

Temos há algumas décadas ouvido bastante sobre o poder do pensamento positivo e é fato que ele funciona, quando nos tornamos mais conscientes das nossas próprias criações. Pensamentos obsessivos, depressivos são o resultado muitas vezes da falta de consciência sobre esse mesmo poder de criação que cada um tem, principalmente quando o que nos rodeia parece ser muito mais poderoso do que todo o esforço que fazemos em manter bons pensamentos.

Um bom exemplo de como a qualidade do que pensamos afeta diretamente a nossa vida, é o excelente vídeo abaixo, que explica como tudo em nosso organismo está relacionado: nossas glândulas, sistema imunológico, sistema de crenças, etc. Vale assistir muitas vezes:

Continuar lendo O PODER DO PENSAMENTO X ENERGIA ALHEIA. COMO LIDAR COM ELA?

MATRIZ DE CONTROLE: UMA REFLEXÃO…

Pense e responda antes de ler: Você acha que já está fora da Matriz de Controle?

O termo Matriz ou Matrix de Controle surgiu com o lançamento do filme Matrix em 1999 e ganhou o mundo rapidamente através de esotéricos e teóricos da conspiração, utilizado para explicar os programas de manipulação e condicionamento impostos pelos poderes atuantes, que escravizam a humanidade na busca pelo Poder.

Com o tempo surgiu outro termo que é o Despertar Consciencial, que seria o processo pelo qual os indivíduos que estão atentos a essas manipulações, passam a questionar o status quo e a mudar seus hábitos e padrões de consumo, principalmente. E através da mudança de padrões externos, acabam buscando um estilo de vida mais harmônico e pacífico, normalmente adotando práticas espirituais independentes de dogmas ou doutrinas.

Continuar lendo MATRIZ DE CONTROLE: UMA REFLEXÃO…

A “SÍNDROME” DA LARGADA

Já ouviu falar da “Síndrome” da Largada?

Imagine um atleta, um corredor, nadador ou piloto, por exemplo, que viva 100% de seu tempo pronto para largar. Em pleno estado de atenção, com todos os seus músculos tensionados e prontos para aquele microssegundo crucial. Ele não larga, mas se mantém indefinidamente neste estado de alerta extremo.

Imaginou? Se um atleta permanecer por mais de alguns minutos neste estado, certamente teria que recomeçar seu preparo, se refazer completamente. Pois depois de vários minutos seus músculos ficariam tão tensos que ele começaria a ter dores lombares e cervicais. Seus músculos ficariam fracos. Sua atenção se dispersaria em poucos minutos. Seu estômago seria tomado pela tensão, pois seu fígado se intoxicaria pela raiva contida que se traduz na impulsão necessária para a competição. Consequentemente sua cabeça começaria a doer e seus olhos ficariam turvos. Sem considerar a frustração da espera e a tensão entre todos os participantes que esperam o mesmo momento.

Continuar lendo A “SÍNDROME” DA LARGADA

CAMINHAR… SEMPRE.

Se você deseja criar mais harmonia, comece entendendo que a paz interior é o que há de mais importante na história de sua vida neste planeta. Pois o desafio está na busca pela Consciência e pela sanidade de sua alma.

Vamos sair da dualidade, dos opostos, dos conflitos desnecessários e buscar o conhecimento para questionar e avaliar onde e o que merece nossa atenção e tempo?

Continuar lendo CAMINHAR… SEMPRE.

QUAL A FUNÇÃO DOS RITUAIS NOS DIAS DE HOJE?

Vemos um movimento crescente entre diversas linhas esotéricas e espiritualistas pelo resgate de rituais antigos, com o objetivo de reconectar as pessoas às suas antigas raízes espirituais, suas essências, enfim, trazer uma reconexão com sua divindade.

Vamos pensar inicialmente no papel dos rituais nos tempos mais remotos possíveis. Quando os antigos habitantes do Planeta Terra viviam nos continentes perdidos da Atlântida, Lemúria e Mu, não havia a necessidade de qualquer ritual, pois eles tinham o conhecimento de sua origem estelar e eram conscientes de sua função, de seu propósito neste planeta. Que era desenvolver uma nova civilização, aprender a criar em conjunto uma nova forma de vida e depois de consolidada essa experiência, retornar ao seu ponto de origem, levando o conhecimento adquirido. Não havia desconexão nem a “falta” de algo que eles não sabiam o que era, pois eles detinham o total conhecimento para buscar sua própria realização na matéria ou no plano 3D como dizemos.

Continuar lendo QUAL A FUNÇÃO DOS RITUAIS NOS DIAS DE HOJE?