MINDSET – COMO VOCÊ MOLDA SUA VIDA

Seu mindset molda sua vida – para melhor ou para pior.

Termo bastante utilizado no mundo corporativo, mindset é utilizado para descrever as características da mente humana que vão determinar os nossos pensamentos, comportamentos e atitudes. Numa tradução livre, mindset significa “configurações da mente”.

Portanto, seu mindset define a maneira como você experimenta a vida. Exatamente os mesmos eventos podem acontecer a duas pessoas diferentes, mas o cérebro de cada pessoa interpretará os acontecimentos e reagirá de maneira diferente. Isso, por sua vez, causará diferentes consequências. Isso acontece porque cada um de nós tem experiências passadas distintas que afetam a forma como nossos cérebros físicos funcionam e formam nosso sistema de crenças, influenciando como seu cérebro dá sentido ao mundo. E esse sentido será diferente para cada um de nós.

De certa forma, seu cérebro realmente cria sua realidade.

Seu cérebro e principalmente suas crenças criam seu mindset. Pesquisas mostram que o mindset desempenha um papel significativo nos resultados de sua vida. Sem saber, seu mindset pode contribuir para a depressão, ansiedade e outros problemas de saúde mental, fazendo com que você perca oportunidades.

O bom é que, mesmo que você não tenha participado da construção consciente do mindset que tem hoje, você pode mudá-lo.

Quando você se torna consciente de seu mindset, pode intencionalmente mudá-lo para melhorar sua vida, saúde física e mental, diminuir o estresse e se tornar mais resiliente. Embora eu não acredite no “apenas pense positivo” (mindset é mais do que isso), a ciência provou que seus pensamentos e mindset afetam sua vida de várias maneiras – boas e ruins.

Aqui gostaria de adicionar um questionamento sobre o mindset espiritual. Buscamos avaliar o mindset diante das dificuldades e desafios da vida cotidiana e como nos vemos dentro deste cenário. Mas raramente vemos as pessoas questionando o mindset espiritual, que faz parte do contexo holístico como seres humanos e sobre nossa capacidade de cocriar a realidade espiritual. Mar porquê isso?

Porque desde sempre fomos moldados a pensar que a espiritualidade é imutável. As religiões construíram dogmas justamente para impedir que a humanidade desenvolvesse a capacidade de pensar e questionar sobre as leis que supostamente regem os mundos espirituais. E infelizmente o mindset espiritual estático e fixo impede a evolução do homem para além dos muros estabelecidos pelas religiões. Mesmo que você muitas vezes não admita seguir uma religião formal, seu mindset a respeito de certas “verdades” o impede de questionar e desenvolver seu próprio sistema e meio de contato com a espiritualidade.

Leia o artigo abaixo e analise seu tipo de mindset e como você gostaria de ampliar seu conhecimento sobre espiritualidade e sobre sua relação com seus níveis superiores de consciência de forma livre e ilimitada.

Conheça o Método Omrom e amplie sua visão e mindset sobre espiritualidade.

Você escolhe.

O que é Mindset e de onde ele vem?

Seu mindset é a lente através da qual você vê sua vida.

Quando bebê, você observa as pessoas ao seu redor. Como uma esponja, seu cérebro absorve palavras, comportamentos e reações emocionais dos outros e como eles explicam o mundo. Quer as crenças sejam transmitidas explicitamente ou não, você aprende “verdades” sobre a vida e o mundo apenas observando e interagindo com seu ambiente particular. À medida que você continua na vida, a família, a escola, os amigos, a igreja, a TV e a internet contribuem para que seu cérebro formule seu sistema de crenças único.

Se seus pais trabalham duro, alcançam riqueza e valorizam o sucesso, então você provavelmente formará a crença de que o sucesso monetário é importante. Se seus pais não demonstram emoções, não estão abertos a discussões saudáveis ​​e o dissuadem de expressar seus sentimentos, necessidades ou opiniões, você aprende que essas coisas não são “seguras” e as enterra.

Por causa da neuroplasticidade, quando você pensa os mesmos pensamentos repetidamente, eles ficam gravados em seu cérebro físico e parte de seu mindset. Pensamentos repetidos literalmente formam caminhos em seu cérebro, fazendo conexões entre neurônios que se tornam padrões de pensamento para você. No artigo, O que o estresse faz ao seu cérebro, Jo Marchant, Ph.D. em genética e microbiologia médica e autor de Cure: A Journey into the Science of Mind Over Body , explica assim:

Seu cérebro reflete a maneira que você pensa ao longo de sua vida. Você meio que molda isso por seus pensamentos e seus comportamentos. Se você tocar violino oito horas por dia, as partes do cérebro responsáveis ​​por ajudá-lo a tocar violino ficarão maiores. Se você desenvolve pensamentos estressantes durante todo o dia, essas partes do cérebro vão ficar maiores e outras partes do cérebro vão se deteriorar.”

Dois tipos básicos de mindset

De acordo com a psicóloga de Stanford Carol Dweck, existem dois mindsets básicos: estático e de crescimento. A visão que você adota influencia grande parte do seu comportamento, sua relação com o sucesso e o fracasso tanto no contexto profissional quanto no pessoal e, em última análise, sua capacidade de ser feliz.

Mindset Estático

Se você tem um mindset estático, acredita que seus atributos e habilidades são inerentemente fixos e imutáveis. Essa visão também tende a pensar que apenas talento e inteligência levam ao sucesso. O esforço despendido não é um fator relevante.

Quando você tem essa visão fixa, pode ficar preocupado em tentar provar a si mesmo e aos outros que qualquer nível de talento e habilidade que você tenha é “suficiente”. Porque você não pode mudar com o que você nasceu, você está preso à quantidade de uma certa característica. Esse tipo de pensamento fixo geralmente leva à depressão e a outros problemas de saúde mental, porque não há caminho para você superar os desafios.

Mindset de Crescimento

Por outro lado, se você tem um mindset de crescimento, acredita que talentos e habilidades podem ser desenvolvidos ao longo do tempo por meio de esforço e persistência. Não estou dizendo que essa atitude significa que você acredita que qualquer pessoa pode magicamente se tornar Einstein ou Mozart apenas se esforçando o suficiente. No entanto, isso significa que você acredita que qualquer pessoa pode ficar mais inteligente ou mais talentosa ou mais feliz ou qualquer outra coisa – se trabalhar para isso.

Se você tem essa perspectiva, tende a ver sua inteligência, habilidade, talento e sucesso como pontos de partida com a capacidade de crescer. Você pode ver vários passos que pode tomar para desenvolver e melhorar. Essa abordagem crê que suas qualidades básicas são flexíveis e podem progredir com tempo e esforço.

A Obra de Carol Dweck
A pesquisa da psicóloga de Stanford Carol Dweck é a base da nossa compreensão sobre mindset. Em seu livro, Mindset: The New Psychology of Success, ela explora o poder de nossas crenças, tanto conscientes quanto inconscientes e como mesmo as mudanças mais simples podem ter um impacto mensurável em quase todos os aspectos de nossas vidas. Dweck determinou que a principal diferença entre os dois mindsets é que um é orientado para o crescimento e cria uma paixão pelo aprendizado, enquanto a visão estática cria uma necessidade de aprovação.

Ela escreve:

“Por vinte anos, minha pesquisa mostrou que a visão que você adota para si mesmo afeta profundamente a maneira como você conduz sua vida. Pode determinar se você se torna a pessoa que deseja ser e se realiza as coisas que valoriza.

…Esse mindset de crescimento é baseado na crença de que suas qualidades básicas são coisas que pode cultivar através de seus esforços. Embora as pessoas possam diferir em todos os aspectos – em seus talentos e aptidões iniciais, interesses ou temperamentos – todos podem mudar e crescer por meio de determinação e experiência.

As pessoas com essa mentalidade acreditam que qualquer um pode ser qualquer coisa, que qualquer pessoa com motivação ou educação adequada pode se tornar Einstein ou Beethoven? Não, mas eles acreditam que o verdadeiro potencial de uma pessoa é desconhecido (e incognoscível); que é impossível prever o que pode ser realizado com anos de paixão, labuta e treinamento.”

A ciência prova que seu mindset afeta sua realidade
Pesquisas modernas provaram que seu mindset pode influenciar seu corpo e sua vida de maneiras mensuráveis. Alguns exemplos disso são:

Exercício físico
A psicóloga de Harvard, Ellen Langer, estudou arrumadeiras de hotel. Embora essas mulheres passassem o dia todo movendo seus corpos empurrando aspiradores de pó, subindo e descendo degraus, curvando-se e alongando-se, 67% delas disseram que não faziam exercícios. No início do estudo, a equipe de Langer mediu a gordura corporal das empregadas e outras estatísticas de saúde física. As descobertas coincidiram com a falta de exercício percebida pelas empregadas, em vez de sua quantidade real de exercício.

Em seguida, Langer dividiu as empregadas em dois grupos. No primeiro grupo, ela explicou a eles quantas calorias estavam queimando no trabalho. Ela também disse que seu nível de atividade atendeu à definição do Departamento Médico Geral dos EUA de um estilo de vida ativo. O outro grupo não recebeu informações semelhantes. Ambos os grupos apenas fizeram seus trabalhos como de costume.

Um mês depois, os pesquisadores tiraram as mesmas medidas físicas das mulheres em ambos os grupos e encontraram resultados surpreendentes. O grupo que foi informado de que sua atividade profissional era qualificada como exercício viu uma diminuição no peso e na relação cintura-quadril e uma queda de dez por cento na pressão arterial. Uma pesquisa revelou que nenhuma das empregadas havia mudado suas rotinas de forma alguma. A única diferença estava em como um grupo via o que eles faziam. De acordo com Langer, se você acredita que está se exercitando, seu corpo responde como se estivesse.

Dormir
Um estudo mostrou que ser informado de que você dormia bem ou mal determinava como o corpo das pessoas respondia fisicamente. No estudo, os cientistas exploraram como a percepção das pessoas sobre a qualidade do sono influenciou seus sentimentos e desempenho, atribuindo-lhes quatro condições: dorminhocos “acima da média”, dorminhocos “abaixo da média” e dois grupos de controle.

Os pesquisadores explicaram os efeitos do sono REM na qualidade do sono e disseram aos participantes que o sono REM médio deve ser de cerca de 20 a 25% do sono total. As pessoas nos grupos atribuídos a uma qualidade de sono foram equipadas com sensores e disseram que os pesquisadores estavam monitorando os sinais vitais e o sono REM. Isso não era verdade.

O grupo “abaixo da média” foi levado a acreditar que teve 16,2% de sono REM, enquanto o grupo “acima da média” foi informado de que teve 28,7% de sono REM. Os pesquisadores até deram aos participantes gráficos falsos de ondas cerebrais e planilhas de aparência oficial para tornar o experimento mais convincente.

Após o teste do sono, os pesquisadores administraram vários testes cognitivos usando habilidades matemáticas e verbais básicas. As pessoas que foram informadas de que tinham sono de baixa qualidade tiveram pior desempenho nos testes e apresentaram mais déficits cognitivos do que os grupos de controle e sono de alta qualidade.

Sorte
Pela definição padrão, sorte é puro acaso – algo fora do seu controle. No entanto, os cientistas sociais veem a sorte como resultado de ações pessoais e abertura a novas experiências, que podem envolver algum risco. De acordo com Richard Wiseman, professor de compreensão pública de psicologia da Universidade de Hertfordshire, no Reino Unido, algumas pessoas parecem ter uma capacidade incrível de estar no lugar certo na hora certa. Mas, ele descobriu um método por trás disso.

Wiseman começou sua pesquisa na década de 1990 testando pessoas autoproclamadas de sorte e azar para ver se ele conseguia detectar uma diferença. Em um de seus testes, ele colocou uma nota de US$ 20 na rua e observou quem a pegou. Ele descobriu que as pessoas sortudas notaram isso, mas as pessoas azaradas não.

Ele conduziu mais experimentos e descobriu que pessoas sortudas viam oportunidades enquanto outras não. As pessoas que acreditam que têm sorte procuram ativamente e são capazes de ver oportunidades que as pessoas que pensam que não têm sorte perdem. Wiseman concluiu que as pessoas de sorte tinham uma mentalidade básica para procurar o bem em tudo.

Você pode mudar seu mindset
Você tem o poder de mudar seu mindset. Embora não possa controlar os pensamentos aleatórios que surgem espontaneamente em sua cabeça, você pode definitivamente escolher conscientemente sua resposta aos pensamentos que pensa. Esta é a chance de guiar sua mente para moldar uma mentalidade mais útil. Você pode desafiar e substituir suas suposições fundamentais sobre a vida. Você não precisa ficar preso onde está agora.

Na verdade, simplesmente aprender sobre seu mindset pode ajudar a aliviar a depressão e a ansiedade. Um estudo mostrou que, após uma única sessão de 30 minutos sobre o mindset de crescimento da personalidade, os adolescentes com depressão e ansiedade mostraram níveis mais altos de controle interno e uma melhor capacidade de lidar com o estresse. Eles aprenderam que não são vítimas de suas circunstâncias. Você pode ler mais sobre como desenvolver uma mentalidade de crescimento neste artigo.

Texto traduzido e adaptado por Eliana Rocca.

FONTE: https://thebestbrainpossible.com/mindset-growth-fixed-success-mental-health/

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s