COMO NOSSOS CÃES SÃO AFETADOS POR NOSSAS EMOÇÕES

Ao ler a reportagem abaixo, todo mundo que convive com um cão irá provavelmente pensar: “onde está a novidade?!

Afinal, quem usufrui da companhia diária de um cão sabe na prática reconhecer uma série de ações e reações como medidas para chamar a atenção ou obter algum tipo de benefício. Você certamente sabe quando seu cão quer sair, quer comer ou quer só um carinho. Mas você já parou para pensar no quanto as reações de seu cão estão relacionadas com suas próprias emoções? O quanto os seus medos, inseguranças, traumas, tristezas podem estar sendo transferidos para ele?

O estudo abaixo consegue provar que os cães reagem positivamente a emoções felizes e apresentam reações fisicas como alteração nos batimentos cardíacos e no seu comportamento quando enfrentam o medo de seus humanos.

Não é incomum clientes chegarem para serem atendidos com problemas familiares, físicos, emocionais ou espirituais e ao perguntarmos “como está a saúde de seu cão?”, a pessoa responder que ele também não está bem. E muitas vezes não se dão conta de que existe uma relação direta e inequívoca entre a situação emocional/mental/espiritual do humano com a qualidade de vida do seu cão.

Não se sinta culpado caso este seja o seu caso. Essa relação entre humano e cão é uma das relações mais incríveis e gratificantes que podemos ter e é sempre tempo de aprendermos mais com eles. Muitas vezes convivemos com grandes mestres sem nos darmos conta.

Extrapolando um pouco a visão científica da reportagem, é importante considerarmos alguns fatores espirituais relacionados aos cães. Que eles são seres extremamente sensíveis, não há qualquer dúvida. Tão sensíveis ao ponto de serem sensitivos, possuindo uma visão estendida da realidade física, capazes de ver além do espectro do olho humano e de captarem emoções alheias. Na reportagem abaixo, os estudiosos avaliam a capacidade olfativa do cão,  mas obviamente nossos laboratórios não têm ainda como avaliar sua capacidade extrassensorial.

Eles guardam memórias do passado, tanto como cães, como em outras realidades e corpos físicos. Guardam também as memórias de sua ancestralidade, através da memória celular transferida por gerações. Lembre-se que a alma é energia. Estamos humanos mas não somos humanos. O mesmo se aplica aos cães e a qualquer outra forma de Vida.

Ao final da reportagem, pare e reflita sobre quais emoções e energias você tem trazido para dentro de sua casa e transferido não só para seus familiares, mas para seus animais. Alguns humanos são mais resistentes à ressonância energética, mas os cães, em especial, não. Eles são tão amorosos e sensíveis que vão fazer tudo o que for possível e até o impossível para aliviar a sua dor e trazer mais harmonia para sua vida. Nem que para isso ele coloque sua própria saúde em risco.

Photo by Sam Manns on Unsplash

Fonte: https://www.newscientist.com/article/2150956-dogs-really-can-smell-your-fear-and-then-they-get-scared-too/

De Jake Buehler – New Scientist

Os donos de cães juram que seu melhor amigo peludo está em sintonia com suas emoções. Agora parece que esta sensação de conexão interespécies é real: os cães podem cheirar seu estado emocional e adotar suas emoções como suas próprias.

A ciência já havia demonstrado que os cães podem ver e ouvir os sinais das emoções humanas, diz Biagio D’Aniello, da Universidade de Nápoles “Federico II”, na Itália. Mas ninguém havia estudado se os cães poderiam captar sinais olfativos dos humanos. “O papel do sistema olfativo tem sido amplamente subestimado, talvez porque nossa espécie esteja mais focada no sistema visual”, diz D’Aniello. No entanto, o sentido do olfato dos cães é muito superior ao nosso.

D’Aniello e seus colegas testaram se os cães poderiam identificar emoções humanas apenas pelo cheiro. Primeiro, voluntários humanos assistiram a vídeos projetados para causar medo ou felicidade, ou uma resposta neutra, e a equipe coletou amostras de seu suor.

Em seguida, os pesquisadores apresentaram essas amostras de odor aos cães domésticos e monitoraram seu comportamento e as freqüências cardíacas. Cães expostos a cheiros de medo mostraram mais sinais de estresse do que aqueles expostos a cheiros felizes ou neutros. Eles também apresentavam taxas cardíacas mais altas e buscavam mais segurança de seus donos e faziam menos contato social com estranhos.

Sempre soubemos que os cães coletam informações sobre seus parceiros sociais através de diferentes canais sensoriais para decidir como responder a situações, diz Márta Gácsi, da Universidade Eötvös Loránd, em Budapeste. “No entanto, não é fácil investigar esses processos para que possamos desdobrar os mecanismos e separar os canais”, como fez este estudo, explica Gácsi.

Olhe para o meu rosto
O estudo de D’Aniello sugere que os humanos podem inadvertidamente alterar as emoções de seus cães, através da liberação de odores. Um segundo estudo sugere que os cães podem retribuir o favor, usando a expressão de seus rostos. Juliane Kaminski, da Universidade de Portsmouth, no Reino Unido, e seus colegas descobriram que os rostos dos cães são mais expressivos quando sabem que as pessoas estão olhando para eles.

Os pesquisadores apresentaram cães a um humano que estava olhando para eles ou de costas, e apresentando comida ou não oferecendo nada. A equipe analisou o quanto os movimentos faciais dos cães variaram nos quatro cenários. Eles descobriram que as expressões faciais dos cães variavam mais quando a pessoa estava olhando para eles. Quando de costas, Kaminski disse que não havia sinal de “efeito suplicante”, o que poderia prever que os cães tentam parecer super fofos quando querem algo dos humanos.

Olhos de bebê

Photo by Bharathi Kannan on Unsplash

“Isso aumenta o número de evidências que sugerem que os cães são muito sensíveis à atenção humana”, diz Kaminski. Não está claro exatamente como os cães nos sinalizam visualmente e como respondemos, diz Monique Udell, da Oregon State University em Corvallis. “Esse tipo de pesquisa é necessário para entender completamente a natureza bidirecional do relacionamento humano-cão.”

No entanto, há evidências de que somos suscetíveis a esses sinais. Kaminski descobriu que quando os cachorros estavam sendo vigiados, muitas vezes levantavam as sobrancelhas de uma maneira particular. Este aumento de sobrancelhas é conhecido por dar aos cães de abrigo uma chance melhor de serem adotados. Pode fazer com que os olhos dos cães pareçam “tristes” ou infantis, criando uma resposta empática.

Não está claro qual papel, a domesticação dos cães desempenhou no desenvolvimento desses comportamentos. Tem sido sugerido que a inteligência emocional dos cães em relação aos humanos é um produto dos milhares de anos que passamos com eles.

Referência de estudo: Cognição Animal, DOI: 10.1007 / s10071-017-1139-x

Relatórios científicos, DOI: 10.1038 / s41598-017-12781-x

  • Se quiser compartilhar, basta copiar e colar o link lá de cima. Seja legal.  Autoria de Eliana Rocca.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s